TEORES ELEVADOS DE METAIS POTENCIALMENTE TÓXICOS EM AMOSTRAS DE FERTILIZANTES

Ellen Del Maschio Mallagoli, Flávio Fernando Manzini, Lídia Maria de Almeida Plicas

Resumo


Resumo: A contaminação do solo por metais potencialmente tóxicos constitui um dos principais problemas ambientais. Por meio da lixiviação e percolação das águas, esses metais podem ser mobilizados e vir a contaminar mananciais superficiais e subterrâneos, comprometendo sua qualidade. A biodisponibilização desses metais para as plantas e, a partir dessas, para o homem é outro desfecho negativo dessa situação. O cádmio é um elemento tóxico. Os teores encontrados nos solos costumam não oferecer riscos. Porém, esses teores são potencializados pela utilização de fertilizantes. O níquel pode ser carcinogênico em doses elevadas. Sua presença em fertilizantes fosfatados proporciona maiores concentrações do metal no solo. É amplo o registro sobre efeitos do excesso desses metais, tanto em plantas, quanto em animais e no ser humano. O manganês é um dos elementos mais abundantes na crosta terrestre e se encontra largamente distribuído em solos, sedimentos, rochas, água e materiais biológicos. Contrariamente aos dois metais anteriores, esse micronutriente é um elemento essencial ao ser humano. Sua carência causa inúmeras enfermidades, por outro lado, seu excesso também. Nesse caso, poucos são os relatos sobre o assunto. Nesse estudo foram utilizados métodos de extração de metais de fertilizantes e se constatou que, quando presentes, os metais cádmio e níquel apresentaram concentrações proibitivas o que é motivo de preocupação e demonstra a falta de controle sobre a indústria de insumos agrícolas. Para o manganês não há parâmetros orientadores com limites de teores, mas com certeza, são necessários trabalhos nesse sentido para se evitar seu consumo indiscriminado.

 

Palavras-chave: Análises químicas. Fertilizantes. Metais potencialmente tóxicos.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17271/198008279112013496



ISSN Eletrônico: 1980-0827  

Digital Object Identifier (DOI): 10.17271/19800827


Indexações:

           

          

 

ÍNDICE H (GOOGLE SCHOLAR):

Índice h5 = 5

Mediana h5 = 7


 Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-ShareAlike 4.0 International License.