Estimativa de receita na geração energética e crédito de carbono do aterro coletivo na microrregião de Teófilo Otoni

Alexandre Sylvio Vieira da Costa, Jéssica Rodrigues Andrade

Resumo


O crescimento e a melhora da qualidade de vida da população brasileira têm contribuído para o aumento da produção de resíduos e comprometimento da qualidade ambiental. Este trabalho teve como objetivo obter informações sobre os resíduos sólidos urbanos das cidades componentes da microrregião de Teófilo Otoni e estimar a geração de metano até 2045 e após o seu fechamento até 2055 avaliando o seu potencial de geração de energia elétrica e crédito de carbono. A coleta dos dados foi realizada na Associação dos Municípios do Mucuri e a estimativa total de produção de resíduos foi calculada considerando a população urbana dos municípios e a sua estimativa de crescimento. Para cálculo da taxa anual de geração de gás metano foi utilizado o modelo de cálculo proposto pelo Banco Mundial e no cálculo do potencial energético, avaliando seu retorno econômico proveniente da comercialização da energia gerada e venda de créditos de carbono. Verificou-se que, pelas projeções de geração de resíduos e crescimento populacional, em 2045, a microrregião produziria cerca de 40.001,976 toneladas de matéria orgânica e produção de 767.496,821 m³ de metano com potencial de geração de 5,063 MWh de energia nesse mesmo ano e potencial energético para suprir as necessidades energéticas de 894 residências/mês. A venda de créditos de carbono renderia R$ 320.019,49 no primeiro ano, e em 2045 seu valor máximo estimado chegaria a R$418.995,71.

Palavras-chave


resíduos sólidos, matéria orgânica, metano, potencial energético.

Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, Laura; COLARES, Reinaldo; UTURBEY, Wadaed. As Atividades Ambientais e Econômicas do Uso do Biogás Produzido pelo Aterro Sanitário de Belo Horizonte para Geração de Energia Elétrica. In: Simpósio Brasileiro de Sistemas elétricos, Belo Horizonte, 2008, p.1-7.

ANDRADE, José Celio Silveira; COSTA, Paulo. Mudança Climática, Protocolo de Kyoto e Mercado de Créditos de Carbono: Desafios à governança ambiental global. 2008. Disponível em:

< http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1984-92302008000200002> Acesso em: 25 de mar. 2020.

ARCADIS, Tetraplan. Estudo sobre o Potencial de Geração de Energia a partir de Resíduos de Saneamento (lixo, esgoto), Visando Incrementar o uso de biogás como Fonte Alternativa de Energia Renovável. 2010. Disponível em: Acesso em: 30 de mar. 2020.

BANCO MUNDIAL. Manual para a Preparação de Gás de Aterro Sanitário

para Projetos de Energia na América Latina e Caribe. 2004. Disponível em:

. Acesso em: 28 de mar. 2020

BORBA, Silvia Mary Pereira. Análise de Modelos de Geração de Gases em Aterros Sanitários: estudo de caso. Dissertação (Mestrado em Ciências em Engenharia Civil) – Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2006, 108p.

CABRAL, Antônio Eduardo Bezerra. Modelagem de Propriedades Mecânicas e de Durabilidade de Concretos Produzidos com Agregados Reciclados, considerando-se a Variabilidade da Composição do RCD. Tese (Doutorado em Ciências da Engenharia Ambiental) – Escola de Engenharia de São Carlos, Universidade de São Paulo, São Carlos- SP, 2007. 254p.

ELETROBRÁS - Centrais Elétricas Brasileiras S. A., PROCEL - Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica. 2007. Pesquisa de Posse de Equipamentos e Hábitos de Uso - Ano base 2005 – Casse Residencial – Relatório Brasil. Rio de Janeiro. 2007.

GOUVEIA, Nelson. Resíduos Sólidos Urbanos: Impactos Socioambientais e Perspectivas de Manejo Sustentável com Inclusão Social. Ciência & Saúde. São Paulo, 2012, v.7, n.6, p.1503-1510.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Estimativa População 2015. 2015.Disponível em: . Acesso em: 18 de mar. 2020

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Cidades. 2016. Disponível em: . Acesso em: 18 de mar. 2020.

INVESTING. Crédito Carbono Futuro. 2018. Disponível em: . Acesso em: 18 de mar. 2020.

MARTINS, Luis Oscar Silva; SILVA, Leandro Teixeira; VELAME, Jailda Lima. Análise da Viabilidade Econômica e Financeira da Implantação de Usina de Geração de Energia a Partir de Resíduos Sólidos Urbanos no Município de Santo Antônio de Jesus – BA. 2016. In: Congresso Internacional de administração, Natal.

MELLO, Andrieli Remoldi; GRASSI, Renato. Avaliação do Potencial de Geração de Energia Elétrica a partir do Biogás Gerado no Aterro Sanitário do Município de Francisco Beltrão – PR. Francisco Beltrão. Conclusão de Curso (Bacharelado em Engenharia Ambiental) - UTFPR, Campus Francisco Beltrão, PR. 2014. 81p.

MENEGUIN, Fernando. O que é o Mercado de Carbono e como ele Opera no Brasil? 2012.Disponível em: . Acesso em 18 de mar. 2020.

MUCELIN, Carlos Alberto; BELLINI, Marta. Lixo e Impactos Ambientais Perceptíveis no Ecossistema Urbano. Sociedade & Natureza. Uberlândia,2008, v.1, p.111-124.

PECORA, Vanessa; FIGUEIREDO, Natalie J. V.; VELÁZQUEZ, Silvia M. S. G.; COELHO, Suani T. Potência de Geração de Energia Elétrica e Iluminação a Gás por Meio do Aproveitamento de Biogás Proveniente de Aterro Sanitário. In: Congresso Internacional sobre Geração Distribuída e Energia no Meio Rural, 2008. Fortaleza: Universidade de Fortaleza, 7 p.

PECORA, Vanessa; VELÁZQUEZ, Silvia M. S. G.; COELHO, Suani T. Aproveitamento do Biogás Proveniente dos Resíduos Sólidos Urbanos para Geração de Energia Elétrica: Estudo de Caso em São Paulo. São Paulo. 2009. p.1-10.

PEDOTT, Juliana Gonçales Justi; AGUIAR, A. O. Biogás em Aterros Sanitários: comparando a geração estimada com a quantidade verificada em projetos de mecanismo de desenvolvimento limpo. Revista Holos. 2014. v.4, p.195-211.

REZENDE, Amauri José; DALMÁCIO, Zoboli.; RIBEIRO, Maisa de Sousa. A Potencialidade dos Créditos de Carbono na Geração de Lucro Econômico Sustentável da Atividade de Reflorestamento. Organizações Rurais & Agroindustriais. 2012, v.1, n.1, p.108-126.

RIBEIRO, Daniel Veras; MORELLI, Marcio Raymundo. Resíduos Sólidos: Problema ou Oportunidade? 1.ed. Rio de Janeiro: Interciência, 2009. 158p.




DOI: http://dx.doi.org/10.17271/2318847286120202411

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




 

ISSN Eletrônico: 2318-8472    Digital Object Identifier (DOI): 10.17271/23188472

Indexações:

                  


Metrics:

 

 Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-ShareAlike 4.0 International License.